InícioFundação de CulturaSistema Brasileiro de Museus E-mail MARCO

Exposições

Atuais

Permanente

Passadas

Intervenção

Centro Cultural

 

Processo Seletivo

Plantas das salas

Um Ponto, dois pontos.
Jú Maria e Dois ao Avesso

Dispor sobre a exposição dos artistas Jú Maria e Dois ao Avesso é no mínimo, algo que deve ser feito com muito cuidado. Neste momento não se trata de mera convencionalidade da exposição, muito menos de predispor uma nova “aurora das artes” em Campo Grande. É um ato relacionado com a situação ortográfica de colocar pontos e parágrafos para melhor se conduzir. Ponto

Antes de mais nada, apresento a afinidade das duas propostas com um Grupo póstumo, o Comtempo. Um grupo que inevitavelmente se predispôs ao dilaceramento, seja pela convencionalidade das suas amizades, ou por tomar, em suas diversas noções, o termo virtual como uma característica inerente. As propostas dialogaram em momentos sob a custódia deste grupo. Este ruiu, ponto.

Jú Maria soma a si algumas vantagens desta relação, porém não deve ter a sua posição como artista tomada como descendente ou filial. É uma artista que desvela de sua própria experiência um jogo que traz a  criação instalativa, explorando em formas sinestésicas uma atmosfera originada de uma busca memorialista. A proposta se destaca na riqueza de elementos e das particularidades na sua recepção. É onde a memória da artista está diluída para um novo entendimento. Ponto.

Dois ao Avesso é o resultado de uma sociedade. Nas relações da Internet, é o que pode ser caracterizado como fake. O sentido deste “falso” não deve aqui tomar o lado pejorativo, mas, como uma persona grega, não é uma máscara que esconde, e sim, a que revela. São dois artistas que a formam sem se desviar das suas individualidades. É como azeite e vinagre. O resultado são obras que tomam duas linhas e se complementam em consonância. A dualidade se funde na convivência e se esvai: ”Do azeite; suas ressonâncias íntimas, o imutável retrato interno humano, sem particularidades, ou só algumas poucas, muitas generalidades. Do vinagre; com larva de Munchausen no frasco, ilustrativo, particularidades, traço, vísceras, poucas generalidades, mas tem.” São trabalhos que vão desde a fotografia manipulada, vídeo, esculturas e instalações que se instituem como auto-agressoras em um mesmo espaço.

Desta forma, a exposição prima em reverenciar o intimismo de Jú Maria  e de Dois ao Avesso, tendo, na sua montagem, o cuidado para preservar suas diferenças, mesmo estando lado a lado.

 

Dia dois, Dois ao Avesso.

Dois ao Avesso é o nome que caracteriza a produção de um casal de artistas plásticos que desenvolvem trabalhos particulares, lado a lado, a sete anos. Este relacionamento proporcionou constantes diálogos entre estas diferentes produções e hoje fica difícil distinguir o que é particularidade ou influência.

“Escolhemos nos apresentar por dois ao avesso como uma aceitação do nosso estado líquido. Não percebemos fronteiras entre nós, somos um casal de artistas que convive e produz conjuntamente a sete anos. Mesmo ainda preservando algumas particularidades, quando reconhecemos a necessidade individual presente nas propostas, assumir o rosto fake de "Dois ao Avesso" é declarar um não limite entre nossas produções - nos infuenciamos mútuamente até o dilaceramento, e nos reconstruímos em uma nova proposta. O nome vem disso. Estar dois e sempre ao avesso. Nesta exposição colocamos a disposição o início de trabalhos que estão se desenvolvendo para ambos...diluídos e ao avesso.”

Dia dois de dezembro, às vinte horas, Dois ao Avesso abre sua primeira exposição sob este título, no Museu de Arte Contemporânea (MARCO), acompanhados ainda do trabalho da artista plástica Jú Maria.
Nesta primeira exposição, os trabalhos apresentados foram desenvolvidos em 2008 e fazem parte de uma proposta que se consolidará em outras ações a serem realizadas em 2009. São trabalhos que mesclam técnicas diversas sob suportes variados, como na escultura, por exemplo, onde a técnica utilizada é uma variação de formas de forração em tapeçaria, “nossa modelagem é como fazer um sofá”, ou na impressão de formas baseadas em fotografias tomográficas. São dezoito trabalhos onde estas formas dialogam intrinsecamente.

O diferencial desta proposta é a forma como foi elaborada. Suas etapas estão sendo constantemente atualizadas em um blog na Internet (www.doisaoavesso.blogspot.com), onde são apresentados desde referências, até artigos científicos escritos pelos artistas e que somam na construção deste trabalho.

 

 

voltar